Weby shortcut
Ufg logo
Youtubeplay
eng cat icon

Materializando o aprendizado

Alunos de Engenharia da UFG desenvolvem projeto fora da sala de aula para aplicar os conceitos estudados no curso

Natália Esteves

Fotos: Carlos Siqueira e divulgação

 

A necessidade e a vontade dos alunos de Engenharia Mecânica da UFG de colocarem em prática o que aprendem em sala de aula resultou no projeto Implantando Sonhos: Desenvolvendo Engenharia, iniciativa que surgiu em 2013, na qual os estudantes constroem  protótipos de veículos definidos como modelos em fase de testes. Atualmente o projeto conta com a participação de 42 estudantes do curso de Engenharia Mecânica, dois de Engenharia Elétrica e um de Engenharia da Computação, divididos em três equipes: kart, minibaja e aerodesign.

O projeto é coordenado pela professora Andréia Nascimento e tem também a supervisão dos professores Felipe Mariano, Ademyr Gonçalves e Fillipi Albuquerque, todos da Escola das Engenharias Elétrica, Mecânica e de Computação (EMC). Além  dos incentivos da Universidade, os alunos também oferecem cursos de Matlab, Planilhas/Excel e plataformas de Cad para ajudar nos custos dos protótipos, que são altos. O aerodesign está avaliado em cerca de 15 mil reais, o kart em 20 mil e  o baja em 60 mil reais.

 

Optimus Kart

Optimus Kart

A equipe kart passou a integrar o projeto no ano de 2014 por iniciativa dos próprios alunos e utiliza os conhecimentos de Engenharia Mecânica na área automobilística. Segundo um dos integrantes da equipe, Maurílio Lopo, que participa desde a fundação do projeto, a ideia começou a partir da construção de um carrinho de rolimã feito pelos estudantes do curso para uma competição no 4º Congresso de Engenharia e Tecnologia (CET), quando alcançaram o segundo lugar.

Depois da competição, os próprios alunos se organizaram para dar continuidade à proposta. Maurílio diz que eles se reuniram para a construção do kart e que tudo era feito fora da Universidade até ingressarem no projeto. “Um dos alunos que fazia parte da construção do kart conversou com a professora Andréia Nascimento, coordenadora do Implantando Sonhos, e ela nos convidou para fazer parte do projeto que era composto pelo mini-baja e o aerodesign”, explica.

Atualmente o kart está em processo de construção. Uma das peças principais, o chassi, já está pronto e os alunos estão trabalhando na sistema de direção do veículo. Segundo a professora Andréia, os objetivos da equipe de kart da UFG, que adotou o nome de Optimus Kart, são representar a Universidade no campeonato Fórmula Universitária, que visa formar pilotos e capacitar engenheiros para o automobilismo de competição.

 

Equipe Optimus Kart

 

 

Logo CaryoCar

CaryoCAR Baja

Outra equipe que integra o projeto é o baja, cuja construção se baseia na aplicação do conhecimento de Engenharia desde a concepção até a fabricação de um veículo off-road,  veículo de pequeno porte projetado para competir em estradas de terra. Segundo a professora Andréia Nascimento, o intuito dessa equipe é participar da competição nacional BAJA SAE Brasil, representando a UFG.

No momento, o primeiro protótipo Caryocar Baja UFG, que tem o nome de Uruntu – primeiro tanque de guerra do Brasil –, está em construção e ainda precisa de ajustes para competir. Porém, segundo Gustavo Bastos, aluno de Engenharia Mecânica que participa do Baja desde a criação, o protótipo deve ficar pronto em outubro. “Esse projeto vem para incrementar o aprendizado do aluno na faculdade, fazendo uma ponte entre a teoria e a prática, fechando a conexão entre o que está escrito no livro com o que realmente acontece”, completa.

 

Equipe Caryocar

 

Logo Aerodactyl

Aerodactyl

O último dos projetos é o aerodesign, que se fundamenta nos conceitos de Engenharia Mecânica, Elétrica e de Computação para o desenvolvimento de um protótipo de aeromodelo cargueiro a combustão. O projeto surgiu no ano de 2013, a partir de uma ideia da aluna Isadora Silva e do professor Felipe Pamplona.  No início, utilizaram o programa Jovens Talentos e depois, em 2014, iniciaram o processo seletivo para os primeiros membros, resultando na equipe que hoje se chama Aerodactyl UFG.

Em 2015, os alunos conseguiram finalizar o primeiro protótipo do aeromodelo, que foi exposto no Espaço das Profissões em junho, no Câmpus Samambaia da UFG. Atualmente os estudantes estão trabalhando em um segundo modelo que irá representar a Universidade no campeonato SAE Aerodesign 2016, que reúne também participantes de países da América Latina. O Aerodactyl será a primeira equipe de Goiás a competir no SAE Aerodesign.

Segundo a aluna de Engenharia Mecânica Isadora Silva, o intuito da competição é o aprendizado. “Comprar um aeromodelo pronto é fácil, mas a competição está mais preocupada com a teoria que estamos usando, se estamos entendendo os métodos que aplicamos”, explica a estudante, lembrando que  a competição analisa também o relatório que os estudantes entregam junto com o resultado final do aeromodelo.

O Aerodactyl e mais 43 equipes foram selecionadas entre 90 inscritos para participarem da competição que ocorrerá no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) em São José dos Campos, em São Paulo, entre os dias 3 e 6 de novembro de 2016. As equipes da UFG vão competir na modalidade regular para estudantes de graduação.

 

Equipe Aerodactyl

Categorias : extensão Edição 82

Listar Todas Voltar