Weby shortcut
Youtubeplay

REGIONAL GOIÁS: Arquitetura e Urbanismo com foco na função social

topo 78

 

 

Arquitetura e Urbanismo com foco na função social

O curso oferta, a cada ano, 30 vagas para ingresso de alunos através da nota do Enem e deve formar profissionais que também possam atuar no interior do Brasil

Texto e fotos: Weberson Dias

Jefferson Nakashima é orientado pela professora Luciana Helena

Jefferson Nakashima é orientado pela professora Luciana Helena

 

Com foco nas questões urbanísticas e o ingresso a partir das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Arquitetura e Urbanismo é o mais novo curso de graduação da Regional Goiás. Formulado com uma proposta inovadora, o curso busca um diálogo constante com as demais áreas do conhecimento e o egresso pode atuar nas demandas do mercado, da sociedade civil organizada e da Administração Pública, em especial, levando em consideração as dinâmicas das cidades médias e pequenas. “Pensamos a Arquitetura e Urbanismo enquanto um direito de toda a população e desejamos proporcionar aos acadêmicos uma formação sólida de profissionais que estejam preocupados com uma mudança social e estejam a serviço da população”, afirma o coordenador do curso, João Paulo Huguenin, mestre em Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O ingresso sem prova de habilidade específica e o foco na função social norteiam a criação do curso de Arquitetura e Urbanismo da Regional, tornando-o diferenciado. O professor cita a Lei 11.888, de 24 de dezembro de 2008, que assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social. “Estamos formando profissionais arquitetos urbanistas para que possam atender a demanda do interior do país”, ressaltou João Paulo Huguenin, assegurando que, atualmente, estão em elaboração os laboratórios de desenho técnico, conforto ambiental, informática aplicada e modelos e maquetes.


Do Norte para o Centro-Oeste

Natural de Ji-Paraná, cidade a cerca de 370 km de Porto Velho, capital de Rondônia, Jefferson Nakashima, de 22 anos, não pensou duas vezes quando passou para o curso. Ele contou que há três anos tentava o vestibular para Medicina e na primeira vez que tentou para Arquitetura, conseguiu êxito com apoio familiar. “Hoje sou apaixonado pelo curso e vejo que, com uma formação profissional qualificada, posso ampliar as oportunidades de crescimento, aumentar as chances de ingressar no mercado de trabalho e ampliar o campo de atuação”, destacou.


Curso

O curso de Arquitetura e Urbanismo da Regional Goiás oferta anualmente um total de 30 vagas. A formação se dá após 10 períodos, ou seja, cinco anos de curso. Atualmente, um total de 26 alunos concluíram o segundo semestre do curso e fazem parte da primeira turma. A segunda turma vai ingressar com as notas do Enem de 2015, no primeiro semestre de 2016, previsto para começar no dia 23 de maio.

Para a diretora da Regional Goiás da UFG, Maria Meire de Carvalho, o curso na cidade representa uma conquista da população, a partir das intervenções sociais, pensando as mudanças, repensando a urbanização e propondo o reordenamento do espaço urbano. “O curso sela a pactuação para a consolidação da Regional Goiás. Embora seja pensado a nível nacional, no contexto local, a Cidade de Goias é patrimônio cultural da humanidade e possui uma arquitetura diferenciada”, destacou ela, acrescentando que o curso tratará também das questões referentes à cultura. “O coordenador do curso já foi procurado pela Prefeitura para que envolva os docentes e discentes em contribuições na elaboração do Plano Diretor da Cidade de Goiás”, arrematou. 

 

Para ler o arquivo completo em PDF clique aqui

 

 

Categorias : Regional Goiás Arquitetura e Urbanismo universidade Edição 78

Listar Todas Voltar