Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Youtubeplay db0358e6953f0d0ec2cd240bca6403729d73b33e9afefb17dfb2ce9b7646370a

Xeque-mate pedagógico

topo Jornal UFG 76

 

 

Xeque-mate pedagógico

Apesar da pouca divulgação, esporte incentiva o raciocínio lógico e a concentração de estudantes 

Texto: Anna Carolina Mendes  | Fotos: Adriana Silva

Tabuleiro Xadrez

 

Melhorar o raciocínio lógico e desenvolver habilidades do aluno na resolução de problemas sob pressão, além de aprimorar a agilidade de pensamento. Foi pensando nisso que o diretor da Faculdade de Direito da UFG, professor Pedro Sérgio dos Santos, resolveu criar na unidade a disciplina Introdução ao Xadrez. Ministrada pelo próprio diretor, a disciplina é ofertada como núcleo livre, possibilitando que alunos de outras unidades acadêmicas também possam cursá-la. Segundo Pedro Sérgio dos Santos, a interdisciplinaridade do jogo é um dos ganhos, pois os estudantes poderão aprender noções de táticas e estratégias que os ajudarão a pensar de forma crítica e elaborar formas diferentes de resolução de conflitos em seus futuros profissionais.

“Nosso objetivo não é a formação de jogadores em alto nível, mas introduzir o xadrez na vida do aluno que não conhece nada do universo desse jogo”, esclarece Pedro Sérgio dos Santos. Na disciplina, os alunos aprendem sobre o desenvolvimento do jogo ao longo da história e a relação entre o xadrez e outras áreas do conhecimento, como História, Artes, Cinema e Psicologia. “A meta no final do curso é deixar o aluno apto a jogar e se inserir nesse mundo”, explica. Para o professor, o Brasil, ainda que timidamente, tem introduzido o xadrez nos ensinos fundamental e médio como ferramenta pedagógica, aumentando a capacidade de concentração e o raciocínio dos alunos.


Federação de Xadrez

Criada em 1981, a Federação de Xadrez do Estado de Goiás divulga o xadrez no Estado, realizando parcerias com o meio escolar e acadêmico, ao promover campeonatos do jogo. “Estamos preocupados com o fomento da atividade. Incentivamos o xadrez desde a escola até a universidade”, explica Renato Genovesi, vice-presidente da Federação. Ele acredita que o xadrez é um agente facilitador no meio educacional, aumentando a capacidade de raciocínio e de aprendizagem. Mesmo com as dificuldades de divulgação do esporte, Renato Genovesi acredita que a Federação tenha conseguido incentivar o xadrez em Goiás. “Temos conseguido divulgar e promover o xadrez no ambiente escolar”, afirma.

 

 Xadrez é capaz de auxiliar os estudantes a terem uma resposta rápida à resolução de conflitos

Xadrez é capaz de auxiliar os estudantes a terem uma resposta rápida à resolução de conflitos


Simultânea

Uma das parcerias realizadas entre a Federação e a Faculdade de Direito resultou na I Simultânea de Xadrez, em dezembro de 2015. O evento teve a participação do mestre internacional de xadrez Leandro Perdomo, que jogou partidas simultâneas com 16 pessoas. A estudante de nutrição na UFG, Sulanne Oliveira, joga xadrez desde a adolescência e quis testar suas habilidades na Simultânea. “Eu não tenho com quem praticar o xadrez, espero que tenham outros torneios”.

Falta divulgação

Praticado no mundo todo, o esporte ainda possui pouca divulgação no Brasil, o que faz com que os benefícios do xadrez não sejam aproveitados de forma eficaz. “Nos Estados Unidos temos inserção do xadrez de forma muito intensa nas universidades, inclusive em cursos de pós-graduação, lato sensu e stricto sensu”, informa Pedro Sérgio dos Santos. Para Leandro Perdomo, o xadrez carece de divulgação específica na mídia, que costuma deixar a importância pedagógica do esporte de lado. “Mesmo que o xadrez seja muito praticado no mundo todo, ele não aparece tanto como outros esportes”, lamenta.

 

Para ler o arquivo completo em PDF clique aqui

 

Fonte : Ascom UFG

Categorias : xadrez Faculdade de Direito Extensão

Listar Todas Voltar