Weby shortcut
Youtubeplay

EDITORIAL: Constantes mudanças

Logo Jornal

Publicação da Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Goiás 
ANO VII – Nº 69 – Novembro/Dezembro– 2014

Editorial: Constantes mudanças

Texto: Kharen Stecca* | Foto: Carlos Siqueira

 

Editorial Kharen

 

As mudanças na UFG não pararam de ocorrer em 2014. Em pleno processo de consolidação da universidade e de suas Regionais, ainda há muito espaço para novidades, que viabilizam a continuação do crescimento de nossa instituição e adaptam-na aos novos desafios. O Jornal UFG chega à última edição deste ano com destaque para algumas novidades e mudanças.

A UFG oferece novos cursos para 2015: Geologia e Engenharia de Transportes, no Câmpus de Aparecida de Goiânia, cursos inéditos, Arquitetura e Urbanismo, na Regional Goiás, e uma nova turma de Medicina, na Regional Jataí. Além disso, para os ingressantes na graduação, este será o primeiro ano em que a UFG não realizará o Vestibular, utilizando apenas o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), com exceção para cursos com Verificação de Habilidades e Conhecimentos Específicos (VHCE) e Educação a Distância, que terão edital próprio, usando também as notas do Enem.

A mudança que ocorreu em diversas universidades alterou a rotina dos estudantes de escolas públicas e privadas. Para discutir o assunto, o Jornal UFG traz as matérias “UFG é 100% SiSU. E agora?!”, com depoimentos de diretores de instituições de ensino médio, e “UFG ofertará novos cursos”. Nesta matéria, pode ser conferida a tabela, estipulada pela UFG, com os pesos que serão utilizados no cálculo das notas de seleção, de acordo com a área de conhecimento de cada curso.

Outra mudança é a respeito das cotas. A UFG, seguindo a lei que definiu o sistema de reserva de vagas, para 2015, reservará 40% das vagas para alunos de escolas públicas, pretos, pardos e indígenas. Para 2016, serão 50% das vagas reservadas. Isso significa uma mudança cada vez maior do perfil do estudante da UFG. Para que a universidade esteja preparada para acolher as diferenças, foi inaugurada a Coordenadoria de Ações Afirmativas (CAF). O Jornal UFG traz uma entrevista com a coordenadora da CAF, Luciene Dias, que explica como será o trabalho deste novo espaço.

Internamente, a universidade também tem se organizado para se adaptar às novas demandas. Esta edição destaca o que tem sido feito com relação a problemas recorrentes na UFG, como as constantes quedas de energia e a violência na instituição. O crescimento também engloba solucionar desafios e demandas, junto à comunidade acadêmica, que surgem com todo esse processo, e a UFG está atenta a isso. Conheça um pouco das discussões e mudanças iniciadas em 2014 e veja como participar da construção das soluções de problemas dentro da universidade. Boa leitura!

*Coordenadora de Imprensa da Ascom

Categorias : Editorial

Arquivos relacionados Tamanho Assinatura digital do arquivo
69 p2 211 Kb 0d33e590783c72fc0e70618e5f22649f
Listar Todas Voltar