Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Youtubeplay db0358e6953f0d0ec2cd240bca6403729d73b33e9afefb17dfb2ce9b7646370a

EDITORIAL: Inclusão na Universidade

Logo Jornal

Publicação da Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Goiás 
ANO VII – Nº 68 – Outubro – 2014

Editorial: Inclusão na Universidade

Texto: Kharen Stecca*

A Universidade Federal de Goiás vive um intenso processo de mudanças no que se refere à inclusão social. Motivada pelo Programa UFGInclui e pelo Sistema de Reserva de Vagas criado pela Lei 12.711/2012, a Universidade passou a receber, a partir de 2008, estudantes que não tinham as mesmas condições de acesso à graduação: negros, quilombolas, indígenas e estudantes de escolas públicas. Em 2015, 50% das vagas na graduação já serão direcionadas a essas pessoas. Embora o maior impacto tenha ocorrido na graduação com o ingresso desses estudantes, a UFG busca estudar mais alternativas para tornar a universidade acessível, trabalhando questões como acessibilidade de portadores de deficiência, gênero, acesso à pós-graduação, entre outros temas. Diante desse novo panorama, nada mais apropriado do que o tema escolhido para o Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão de 2014 (Conpeex): “Conhecimento, Inclusão Social e Desenvolvimento”. Com muitas novidades, como o trabalho de coleta seletiva, organizado pela Incubadora Social, e o Espaço da Saúde, organizado no Araguaia Shopping, o evento abordará discussões com diversos pesquisadores objetivando envolver a comunidade acadêmica e também externa, dando um retorno sobre o que é produzido na UFG com relação à pesquisa, ensino e extensão.

Para marcar também esse tema, o Jornal UFG traz nesta edição uma matéria que destaca a pesquisa de uma professora da Faculdade de Farmácia que foi uma das vencedoras no Prêmio Nacional para Mulheres na Ciência 2014, organizado pela Unesco e pela empresa L´Oreal. A pesquisa busca encontrar novas alternativas farmacológicas para combater a leishmaniose, uma das doenças consideradas negligenciadas no mundo. Embora as mulheres já sejam a maioria na graduação, estejam em grande número na pós-graduação e tenham crescido em participação nas pesquisas, elas ainda são minoria neste setor. Um prêmio como esse ressalta a importância da inserção feminina na área de pesquisa.

Outro destaque do Jornal UFG é para a discussão da Aids no Brasil. Com a diminuição da repercussão da doença, aumentou o contágio pelo vírus HIV. Embora hoje o tratamento seja garantido, muitas pessoas sequer sabem que estão contaminadas. E para essas pessoas, o preconceito e as dificuldades ainda existem, portanto, alertar a população para a importância de se prevenir e também de se tratar torna-se imprescindível.

Esperamos que o Jornal UFG de outubro traga elementos para a discussão da inclusão social não só na universidade, mas em toda a sociedade. Boa leitura!

*Coordenadora de Imprensa da Ascom

Categorias : Editorial inclusão

Listar Todas Voltar